Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Epidemia da obesidade cresce entre crianças portuguesas

Trinta e dois por cento das crianças portuguesas têm problemas de excesso de peso, divulgou esta manhã Ana Rito, coordenadora dos dados preliminares do primeiro inquérito nacional elaborado no âmbito do Sistema Europeu de Vigilância da Obesidade.
27 de Junho de 2009 às 16:47
Epidemia da obesidade cresce entre crianças portuguesas
Epidemia da obesidade cresce entre crianças portuguesas FOTO: D.R.

A epidemia da obesidade não dá tréguas em Portugal, a ponto da percentagem de jovens gordos no nosso país, ultrapassar já os valores obtidos dos Estados unidos. A norte-americana Cynthia Ogden, do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, revelou que face aos 31,6% de jovens portugueses com excesso de peso, nos Estados Unidos o valor obtido é de 30,2%.

Ana Rito, investigadora do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, em Lisboa, concluiu num trabalho que pesou e mediu 3847 crianças, com idades entre os 7 e oito anos, que 18,1% destas sofrem de pré-obesidade e 13,9% de obesidade. Por sexos, 14,9% dos rapazes são obesos. E as raparigas são 13%.

Ana Rito referiu que este inquérito visa encontrar soluções para travar o número crescente de crianças portuguesas vítimas de excesso de peso. Os dados foram divulgados no II Fórum de Projectos de Prevenção da Obesidade, que está a decorrer no Auditório do Edifício Egas Moniz, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Portugal é um dos países que assinou a Carta Europeia da Luta Contra a Obesidade, documento que visa até 2015 inverter a tendência actual de aumento do número de obesos.

Segundo Isabel do Carmo, professora na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 'a epidemia não está a ser travada pelo que no último ano, só a Suécia - que proibiu a publicidade aos produtos hiper-calóricos - conseguiu diminuir o número de meninos obesos'. Com 32% de crianças com excesso de peso, Portugal é depois da Espanha (35%) e de Malta (36%) o país da União Europeia com maior percentagem de crianças gordas.

Isabel do Carmo acrescentou que 'para se vencer a luta contra a gordura é necessário os pais compreenderem que os filhos não podem estar três horas a ver televisão, outras três horas no computador, e realizarem uma alimentação carregada de pizas, doces e refrigerantes e cada vez maior pobre em fruta e vegetais'.

  

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)