Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

EUA admitem "consequências adicionais" para a Rússia devido à tensão na Ucrânia

O secretário de Estado norte-americano John Kerry avisou o seu homólogo russo que Moscovo deverá enfrentar "consequências adicionais" se a tensão não diminuir na vizinha Ucrânia.
13 de Abril de 2014 às 13:04

Numa conversa telefónica com o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergueï Lavrov, Kerry afirmou que "se a Rússia não tomar medidas para reduzir a tensão e não retirar as suas tropas da fronteira da Ucrânia, haverá consequências adicionais", segundo um responsável do departamento norte-americano de Estado.

O aviso surgiu depois do anúncio de sanções por parte de Washington a seis responsáveis da Crimeia, incluindo o vice-primeiro ministro que ajudou a organizar o referendo na Crimeia, e a um grupo suspeito de ameaçar a "paz e estabilidade na Ucrânia".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)