Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Reinaldo Sanchéz: Fim do embargo é fruto da crise económica

Acordo anunciado por Obama só foi possível porque Fidel Castro está muito debilitado, afirma o dissidente cubano.
23 de Dezembro de 2014 às 10:38
Juan Reinaldo Sanchéz disse que a mudança de relações entre Washington e Havana podem ajudar a "perpetuar" o regime
Juan Reinaldo Sanchéz disse que a mudança de relações entre Washington e Havana podem ajudar a 'perpetuar' o regime FOTO: Pedro Simões 

O dissidente cubano Juan Reinaldo Sanchéz, ex-guarda-costas de Fidel Castro, disse à Lusa que a mudança de relações entre Washington e Havana podem ajudar a "perpetuar" o regime "afetado" pela debilidade económica.

Para Reinaldo Sanchéz, 65 anos, exilado em Miami, Estados Unidos, desde 2008, o acordo anunciado por Barack Obama sobre o restabelecimento das relações diplomáticas entre Washington e Havana só foi possível porque a economia cubana está cada fez mais degradada mas, sobretudo, porque Fidel Castro está muito debilitado.

"Fidel ainda não morreu, encontra-se num desses momentos em que o grave estado de saúde não lhe permite sequer mostrar-se em público ou expressar-se", diz Juan Reinaldo Sanchéz, em entrevista por escrito à Lusa.

Juan Reinaldo Sanchéz fidel castro cuba estados unidos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)