Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Europeias: Hstória explica ausência da extrema-direita em Portugal e na Alemanha

11 de Maio de 2014 às 09:20

O crescimento previsto da extrema-direita poderá marcar as eleições europeias deste mês, mas nem todos os países têm partidos extremistas fortes por razões históricas como é o caso português, disseram especialistas à Lusa.

Em países como a França, a Áustria ou a Hungria, as sondagens preveem que movimentos de extrema-direita obtenham mais de 20% dos votos. Pelo contrário, não há qualquer partido de extrema-direita com votações significativas em Portugal, em Espanha ou na Alemanha.

"A Alemanha continua a ter uma sensibilidade muito maior que outros países quanto ao nacionalismo e à xenofobia como resultado da II Guerra Mundial e como produto do chamado 'Vergangenheitsbewältigung', ou seja, a forma como a Alemanha olha para o seu passado, com muita culpa coletiva", disse à Lusa Cas Mudde, investigador holandês que estuda a extrema-direita europeia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)