Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Europeias: PS e PSD/CDS-PP mostram divergência sobre mutualização da dívida em debate

18 de Maio de 2014 às 17:30

Os cabeças de lista do PS e da coligação Aliança Portugal manifestaram hoje divergência sobre a mutualização da dívida, num debate em que Rangel defendeu Durão Barroso na presidência do Conselho Europeu e Assis pediu uma mudança.

Num debate hoje transmitido em direito, através da Internet, pelo novo jornal on-line Observador, o cabeça de lista do PS às eleições europeias de 25 de maio, Francisco Assis, destacou que a grande diferença entre o PS e os candidatos da coligação PSD/CDS-PP está na mutualização da dívida.

"É que a direita diz que não é viável e nós entendemos que isso [mutualização da dívida] tem que se tornar viável e temos que travar um combate político nas várias instâncias europeias no sentido de tornar isso viável. Não é só bom para Portugal, é bom também para a Europa", disse Francisco Assis. Em resposta, o cabeça de lista da coligação Aliança Portugal, Paulo Rangel, referiu que "o PS português está sozinho" nesta questão, porque Martin Schulz, candidato do Partido Socialista Europeu à presidência da Comissão Europeia, defende que "a mutualização está fora da agenda".(Corrige no primeiro parágrafo a informação relativa a um futuro cargo de Durão Barroso. O candidato Paulo Rangel referia-se à hipótese de Durão Barroso vir a ser presidente do Conselho Europeu e não recandidato à Comissão Europeia)

Ver comentários