Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Ex-funcionários do Banco Popular integrados no Totta com salário mínimo de 1.200 euros

O Santander Totta teve lucros de 331,9 milhões de euros entre janeiro e setembro.
Lusa 18 de Janeiro de 2018 às 17:13
António Vieira Monteiro, presidente do Santander Totta
Santander Totta
Santander Totta
Banco Popular
Banco Popular
António Vieira Monteiro, presidente do Santander Totta
Santander Totta
Santander Totta
Banco Popular
Banco Popular
António Vieira Monteiro, presidente do Santander Totta
Santander Totta
Santander Totta
Banco Popular
Banco Popular
Os trabalhadores do Banco Popular Portugal, que foi adquirido e integrado no Santander Totta, vão ter a partir deste mês um salário mínimo de 1.200 euros, já pago atualmente por esta instituição bancária, foi anunciado esta quinta-feira.

"O Banco Santander Totta acaba de integrar o Popular Portugal e decidiu, entre outras medidas, aumentar o ordenado mínimo dos ex-colaboradores efetivos do Banco Popular Portugal para o valor que é pago atualmente no Santander Totta, ou seja, 1.200 euros", informa a instituição bancária em comunicado.

A mudança entra em vigor já em janeiro, acrescenta o Santander Totta.

Segundo o Santander Totta, "esta medida vai ao encontro da estratégia definida pelo banco ao longo dos anos para ser um empregador de referência, com um modelo de gestão de recursos humanos muito orientado para as pessoas e para o seu bem-estar".

No final de dezembro passado, o Santander Totta concluiu a aquisição e fusão com o Banco Popular Portugal.

Com a concretização da fusão, após obtidas as autorizações dos reguladores, o Banco Popular Portugal deixou de existir enquanto entidade jurídica, sendo todos os seus direitos e obrigações transferidos para o Banco Santander Totta.

Isto implica também mudanças nos balcões Popular Portugal, que terão de adotar a marca Santander Totta, bem como nos trabalhadores, que foram integrados neste banco.

Em 06 de junho, o Banco Central Europeu (BCE) decretou que o grupo espanhol Banco Popular não era viável e determinou a sua resolução.

O espanhol Santander acordou então comprar o Popular pelo preço simbólico de um euro.

Para permitir a compra, o Conselho de Administração do Banco Santander fez um aumento de capital de sete mil milhões de euros, para garantir o capital e as provisões necessários para que o Banco Popular possa operar com normalidade.

A operação teve impacto em Portugal, onde o Banco Popular tinha o Banco Popular Portugal.

Inicialmente, o Santander adquiriu também o Banco Popular Portugal, mas deu a indicação de que este seria vendido e integrado no Santander Totta, incluindo os seus 1.000 trabalhadores, numa operação interna.

Não foi divulgado o valor a que o Santander vendeu ao Santander Totta o Banco Popular Portugal.

O Santander Totta teve lucros de 331,9 milhões de euros entre janeiro e setembro, mais 13% face ao mesmo período do ano passado.

Estes resultados não incluíram o Banco Popular Portugal, que nesse período ainda pertencia ao espanhol Santander.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)