Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Ex-ministra da Educação nega ter tomado decisões para beneficiar João Pedroso

"Motivação" foi sempre a defesa do "interesse público, do sistema educativo e dos alunos".
22 de Maio de 2014 às 13:14

A ex-ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues afirmou hoje que nunca tomou qualquer decisão com o intuito de "beneficiar" João Pedroso, irmão do dirigente socialista Paulo Pedroso.

Inquirida como arguida em julgamento por suspeita da prática do crime de prevaricação, por alegadamente ter favorecido o jurista João Pedroso numa contratação feita, por ajuste direto, pelo Ministério da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues rejeitou totalmente a acusação.

"Nunca tomei uma decisão para beneficiar João Pedroso", salientou a ex-ministra da Educação, sublinhando que a sua "motivação" foi sempre a defesa do "interesse público, do sistema educativo e dos alunos".

Apesar de admitir que conhecia Paulo Pedroso do ISCTE e que se aproximou mais dele após o "processo penoso" de que foi alvo no caso Casa Pia, Maria de Lurdes Rodrigues insistiu que nunca tomou qualquer decisão ministerial para beneficiar o irmão, João Pedroso.

Julgamento Maria de Lurdes Rodrigues João Pedroso julgamento
Ver comentários