Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Ex-secretária 'guardou' donativos para Isaltino

A ex-chefe de gabinete de Isaltino Morais, Paula Nunes, revelou esta sexta-feira, no Tribunal de Sintra, que o presidente da Câmara de Oeiras lhe pediu para depositar avultadas quantias de dinheiro na sua conta pessoal. As verbas, segundo adiantou a principal testemunha do processo, são provenientes de donativos para campanhas eleitorais, prestados por empresários e construtores civis.
3 de Abril de 2009 às 14:04
Ex-secretária 'guardou' donativos para Isaltino
Ex-secretária 'guardou' donativos para Isaltino FOTO: Manuel Moreira
'Houve uma fase, por via do seu divórcio, que o senhor presidente me pediu se eu não me importava de emprestar as minhas contas para que não se soubesse da sua situação financeira', afirmou Paula Nunes, referindo que não se recorda dos valores em causa. De acordo com o magistrado do Ministério Público, os depósitos em numerário na conta de Paula Neves, variavam entre os 140 e os 2500 contos.
As verbas depositadas na conta, segundo adiantou Paula Neves, eram gastas em despesas correntes da Câmara, como ramos de flores para aniversariantes. A antiga chefe de gabinete de Isaltino Morais, confirmou ainda que as verbas em causa eram provenientes de donativos prestados por vários empresários, que se encontravam frequentemente com o autarca na Câmara de Oeiras.
Os donativos, em parte depositados nas contas pela ex-chefe de gabinete e por motoristas ou guardados numa pasta no gabinete, eram entregues em numerário durante jantares e reuniões fora da autarquia. Paula Neves apontou João Algarvio, também arguido no processo, e Tomás Oliveira, como alguns dos empresários que visitavam frequentemente Isaltino Morais, mas não precisou quem entregou donativos. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)