Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Face Oculta: Tribunal nega pedido de prisão preventiva para Manuel Godinho

A juíza titular do processo não atendeu ao pedido do MP para que fosse aplicada a medida de coação de prisão preventiva
8 de Julho de 2014 às 13:17

O Tribunal de Ovar decidiu manter em liberdade o sucateiro Manuel Godinho, principal arguido no processo "Face Oculta", rejeitando o pedido do Ministério Público (MP) para que fossem agravadas as medidas de coação do sucateiro, informou hoje fonte judicial.

Em declarações à Lusa, o advogado de Manuel Godinho, Artur Marques, disse que foram declaradas extintas - por ter expirado a validade - todas as medidas de coação a que o sucateiro estava sujeito, com exceção do Termo de Identidade e Residência e da prestação da caução no valor de 100 mil euros.

A juíza titular do processo não atendeu assim ao pedido do MP para que fosse aplicada a medida de coação de prisão preventiva por considerar que 'há um acréscimo do perigo de fuga' com o aproximar da data do acórdão e por ter pedido para o arguido uma pena de prisão de 16 anos.

Artur Marques considerou a decisão "muito justa e bem fundamentada" e adiantou que já informou o seu cliente, o qual ficou "naturalmente satisfeito'.

Manuel Godinho Face oculta Tribunal de Ovar Ministério Público
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)