Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Familiares da assistente do IPO que morreu após vacina contra a Covid-19 esperam resultado da autópsia

Sónia morreu dois dias após receber a vacina contra a Covid-19.
Isabel Jordão e Vanessa Fidalgo 5 de Janeiro de 2021 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Sónia morreu dois dias após receber a vacina contra a Covid-19.
A autópsia ao corpo da assistente operacional do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto realiza-se hoje. A família aguarda pelo resultado para perceber o que levou à morte de Sónia Azevedo, de 41 anos: a mulher foi encontrada morte no primeiro dia do ano, dois dias após ter recebido a vacina contra a Covid-19.

Depois da autopsia ser realizada o corpo da auxiliar do IPO vai ser levado para a Maia, de onde era natural, para ser cremado. Antes disso, a sua família irá realizar uma pequena cerimónia, onde só poderão estar os familiares mais próximos devido à pandemia da Covid-19.

Sónia trabalhava há mais de 10 anos no serviço de pediatria do IPO. Desde o dia da sua morte que amigos, colegas de profissão e familiares têm homenageado a auxiliar nas redes sociais. “Incrédula recebi a notícia e incrédula continuo sem querer acreditar. É uma partida inesperada para quem dava o melhor e que ainda tinha tanto para dar”, lê-se numa mensagem. Também os pais das crianças que estão ou estiveram internadas no IPO e que privavam com a auxiliar relembram com carinho Sónia. A assistente vivia numa localidade da Maia, com os pais e dois filhos que estão em choque com a situação. “Passou connosco a passagem de ano e estava bem. Foi vacinada, mas não se queixou de nada. Não percebo o que aconteceu”, disse ao CM Abílio Azevedo, pai da Sónia Azevedo.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
IPO Sónia Azevedo Porto Covid-19 Maia Instituto Português de Oncologia pobreza morte saúde
Ver comentários