Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

FERRO RODRIGUES INSULTA MAGISTRADOS

“São uns merdas”. Esta foi a expressão usada por Ferro Rodrigues, numa das conversas escutadas pela PJ, para, segundo o Ministério Público (MP), classificar os magistrados que investigam a rede de pedofilia.
21 de Outubro de 2003 às 00:59
Segundo a TVI, o MP considera as afirmações do líder do PS “insultuosas”, tanto mais que Ferro teria conhecimento de que estava a ser ouvido, pois nessa conversa, registada na PJ como a “sessão 129”, o secretário-geral do PS disse: “Os gajos que estão a ouvir que vão à merda”.
Entretanto, o chefe de gabinete de Ferro, Mark Kirby, sugeriu, no sábado, a demissão do procurador-geral da República (PGR), Souto Moura, e acusa o MP de usar escutas com propósitos políticos. Kirby escreveu que “se isto fosse um País civilizado, exigir-se-ia a responsabilização do PGR”. O PS demarcou--se destas opiniões do assessor, afirmando ao CM que não é a posição oficial do partido.
Num texto sob o título “A PIDE”, publicado num blogue na Internet (www.paisrelativo. blogspot.com), o assessor de Ferro diz que “os excertos de escutas, feitas há meses (...), que surgem agora em horário nobre na televisão”, têm um objectivo claro: “Consumar o assassinato político de um líder de um partido”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)