Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

"Fingi estar morta mais de uma hora"

"Pensei que ia morrer", conta uma das sobreviventes do massacre.
Bernardo Esteves 16 de Novembro de 2015 às 09:15
Isobel Bowdery (foto pequena), de 22 anos, sobreviveu à tragédia
Isobel Bowdery (foto pequena), de 22 anos, sobreviveu à tragédia FOTO: DR
Isobel Bowdery, sul-africana de 22 anos, era uma das 1500 pessoas que assistiam ao concerto no Bataclan. Contou no Facebook como se conseguiu salvar, num post que se tornou viral.

"Dezenas de pessoas foram mortas à minha frente, piscinas de sangue encheram o chão. Fingi estar morta durante mais de uma hora. Prendi a respiração, tentei não me mexer e não chorar. Tive uma sorte incrível por sobreviver mas muitos não tiveram", escreveu a estudante, acrescentando: "As imagens daqueles homens a andar à nossa volta como abutres vai atormentar-me o resto da vida".

Durante 2 horas e 40 minutos, os três terroristas – entre eles Ismael Omar Mostefai, filho de uma portuguesa – dispararam sobre as vítimas. Pessoas em cadeiras de rodas junto ao palco foram das primeiras a ser abatidas, segundo as testemunhas.

Oscar Leader, australiano de 12 anos, estava com o pai, John, a ver o concerto quando começou o ataque. "Nunca tinha visto um morto e tive de me deitar no meio de vários corpos", disse o adolescente à CNN.

Marion, fotógrafo francês especializado em rock, foi atingido por uma bala no tronco. "Não foi muito profundo porque o saco com o material fotográfico me salvou". Um casal britânico, Hanna Corbett e Jack Konda, contou os momentos de terror. "Nunca tinha ouvido um tiro, pensava que ia morrer ", disse Hanna. Duas mulheres inglesas fugiram para a cave e ali ficaram todo o tempo do ataque sem serem descobertas. A maioria dos sobreviventes conta que aproveitou os momentos em que os atiradores carregavam as metralhadoras para fugir por entre os corpos dos mortos.
Ver comentários