Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Francisco Lacerda destaca forte liquidez das ações dos CTT

Inspirado no sucesso da dispersão em bolsa dos correios britânicos, Royal Mail, e belgas, Bpost, o Governo anunciou a 10 de outubro do ano passo que privatizaria os CTT em bolsa e por venda direta.
23 de Junho de 2014 às 21:22

O presidente executivo dos Correios de Portugal (CTT), Francisco Lacerda, realçou esta segunda-feira a elevada liquidez dos títulos da empresa, que se estreou em bolsa há seis meses, tendo valorizado 36% desde então.

"Nós estreámo-nos fez agora seis meses e o que se tem visto no mercado é um título líquido, com bastante transação permanentemente, o que é uma consequência da estrutura acionista que tem, com um 'free float' [dispersão de ações] bastante alargado", afirmou aos jornalistas o gestor.

Lacerda, que falava à margem da assinatura de um protocolo com o Cetelem que lança os CTT numa nova linha de negócio, o crédito ao consumo, apontou também para a relevância do "conjunto de investidores institucionais de várias partes do mundo que estão investidos no título ou, pelo menos, a transacionar no título".

Francisco Lacerda destaca forte liquidez ações CTT
Ver comentários