Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

GNR detém dois suspeitos do furto de carris de linha da CP desactivada

A GNR de Portalegre anunciou esta quinta-feira a detenção de dois homens, de 25 e 27 anos, suspeitos do furto de carris do ramal de caminho-de-ferro de ligação a Estremoz, já desactivado.
28 de Junho de 2012 às 19:39
(foto de arquivo)
(foto de arquivo) FOTO: Vítor Mota / Correio da Manhã

Segundo o Comando Territorial de Portalegre da GNR, os suspeitos foram detectados junto da antiga linha da CP, onde foram encontrados vários garrafões de água, botijas de gás, acetileno e oxigénio, ou seja, "material próprio para o corte de metal".

O Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Portalegre tinha montado uma operação de vigilância na zona depois da apreensão, no dia 06, em Cabeço de Vide, de um carregamento de vigas de ferro, provenientes do ramal Portalegre/Estremoz.

"Nessa acção, foram identificados e constituídos arguidos os indivíduos que efectuavam esse transporte", explicou a GNR, acrescentando que, na ocasião, constatou-se que, no local do furto, "já havia mais alguns troços de linha cortados de forma idêntica aos apreendidos".

Este facto levou os militares a "presumir que os suspeitos regressariam, a fim de carregar todo esse material, pelo que se montou um esquema de vigilância".

Na quarta-feira, os militares do NIC constataram a presença de "alguns indivíduos", assim como o material para o corte do ferro.

Os suspeitos fugiram, mas foram perseguidos, durante "quase uma hora", pelos militares da GNR.

"Após perseguição pelo meio de vegetação rasteira e azinheiras, dois indivíduos" foram "interceptados, não sem antes resistirem com violência", o que motivou o emprego da "força necessária", mas sem provocar "quaisquer danos físicos", explicou o Comando Territorial da GNR.

Os detidos, residentes em Odivelas, foram esta quinta-feira presentes ao Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora, mas a GNR desconhece ainda as medidas de coacção.

Quanto ao material "que iria ser furtado, três troços de carril já cortados", bem como o ferro resultante da anterior apreensão, a REFER avaliou-o em 11.750 euros.

O Comando Territorial de Portalegre da GNR anunciou também esta quinta-feira ter apreendido, na localidade alentejana de Crato, um automóvel que constava da base de dados "Schengen" como tendo sido furtado em Girona (Espanha).

"A viatura circulava com matrícula e documentação da República da Guiné-Bissau", acrescentou a força de segurança, indicando que o homem na sua posse, português, foi constituído arguido e sujeito a Termo de Identidade e Residência (TIR).

GNR detidos furto suspeitos carris CP linha desactivada caminho-de-ferro
Ver comentários