Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Governadora Civil de consciência tranquila

Adelaide Rocha, Governadora Civil de Lisboa, afirmou este sábado estar de “consciência tranquila” relativamente à sentença do Tribunal Constitucional (TC) e ao adiamento das eleições intercalares na Câmara Municipal de Lisboa para o dia 15 de Julho.
19 de Maio de 2007 às 13:22
Relativamente às críticas feitas ontem pelo CDS-PP, em declarações à rádio TSF, a Governadora Civil, que falava no CCB antes da apresentação oficial da lista socialista às intercalares, afirmou que “é a vida normal dos partidos políticos que fazem política”, acrescentando que “estou aqui como cidadã e não gostava de me pronunciar” sobre o caso.
Questionada se lhe preocupa o dia marcado por causa das abstenção, Adelaide Rocha declarou que “como cidadã, as eleições são marcadas para quando têm de ser e que o 15 de Julho é um dia como outro qualquer”.
A Governadora Civil disse ainda que “estou de consciência tranquila agora que marquei para dia 15 de Julho, como quando marquei para o dia 1”, escusando-se a fazer mais comentários.
Por sua vez, o candidato socialista à Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, desvalorizou toda a polémica em volta da sentença do TC e da nova data, sublinhando que “estamos preparados”. “Deu-nos mais tempo, isso é sempre bom, mas não é a questão essencial”, sublinhou o antigo ministro da Administração Interna.
Ver comentários