Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Governo aposta na banda larga

Na abertura do debate mensal dedicado às novas tecnologias de informação e competitividade, o primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou a criação de um novo programa que visa garantir o acesso a preços reduzidos a um computador e à Internet de banda larga. Entre o meio milhão de contemplados figuram estudantes, professores e trabalhadores envolvidos em acções de formação.
31 de Maio de 2007 às 17:38
O rendimento do respectivo agregado familiar é uma das condições para que o acesso se processe em moldes “muito reduzidos”. A nova estrutura deverá entrar em vigor já em Setembro, início do novo ano lectivo, abrangendo todos os alunos que se inscrevam no 10º ano, garantiu o chefe de Governo esta quinta-feira na Assembleia da República. Sócrates estima, que a nova medida, atinja 240 mil estudantes nos próximos três anos, que serão divididos em três distintos escalões.
No primeiro, que abrange os beneficiários de acção social escolar, será fornecido um computador portátil e a utilização da banda larga custará cinco euros mês. No segundo, alunos sem acção social escolar, mas de agregados familiares com baixos rendimentos, está igualmente assegurado o computador grátis sendo que a Internet custará mais dez euros que na anterior categoria. No último grupo, quem quiser computador desembolsa 150 euros e paga menos cinco euros de banda larga, durante três anos, em relação aos preços do mercado.
Os docentes dos ensinos Básico e Secundário não foram esquecidos, com um pagamento inicial de 150 euros para o computador e uma mensalidade de Internet de cinco euros inferior aos do mercado. Sendo que no caso dos formadores e todos os que se inscrevam no programa “Novas Oportunidades" o benefício da Internet é captado com uma mensalidade de 15 euros e válida por um ano.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)