Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Grupo de extrema-direita criado oficialmente

Um grupo de extrema-direita denomidado "Identidade, Tradição, Soberania" (ITS) entregou oficialmente a sua carta de constituição na sede do Parlamento Europeu (PE), anunciou o seu presidente, o eurodeputado francês da Frente Nacional (FN) Bruno Gollnisch.
15 de Janeiro de 2007 às 21:31
O anúncio oficial foi feito na abertura da sessão plenária em Estrasburgo, esta segunda-feira, indicando como princípios do grupo o "reconhecimento dos interesses nacionais, das soberanias, das identidades e das diferenças", o compromisso a favor dos valores cristãos e da família tradicional, e a oposição a uma Europa "unitária, burocrática e a um super-Estado europeu".
O grupo será composto por sete franceses da FN, entre os quais o seu presidente, Jean-Marie Le Pen e a sua filha Marine Le Pen, cinco romenos do partido da Grande Roménia de Corneliu Vadim Tudor, três belgas do partido flamengo Vlaams Belang, entre os quais o seu presidente, Franck Vanhecke, pelo austríaco do FPO e Andreas M´lzer, pelo britânico Ashley Mote, por um búlgaro do partido Ataka, e por dois italianos, entre os quais Alessandra Mussolini, neta do antigo ditador Benito Mussolini.
SCHULTZ APELA AO BOICOTE
Logo após o anúncio da formação do novo grupo, o líder do grupo socialista europeu (PSE), Martin Schultz apelou ao boicote por parte dos eurodeputados à concessão de cargos aos membros do grupo de extrema-direita.
"Não podemos abandonar este Parlamento, que simboliza a integração da Europa, aos que negam os valores europeus", defendeu o dirigente que propõe ainda a alteração da regra que possibilita a criação de um grupo político com o número mínimo de 19 deputados e a representação de pelo menos cinco Estados-membros.
O Partido Popular Europeu (o maior no PE) e os Verdes já manifestaram a intenção de apoiar a proposta do PSE.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)