Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

Guiné-Bissau: Cravinho dispensa intervenção militar

O secretário de Estado português dos Negócios Estrangeiros, João Cravinho, descartou na terça-feira qualquer tipo de intervenção militar estrangeira na Guiné-Bissau, afirmando ter recebido garantias de que o compromisso dos políticos e militares guineenses é com paz.
4 de Março de 2009 às 13:19

“Não há necessidade nenhuma. Há um clima de total segurança e as forças militares estão sob comando civil. O Governo e os militares foram muito claros nos comunicados que fizeram nessa matéria”, referiu Cravinho.

 

João Cravinho defendeu, contudo, que é “fundamental” reformar o sector da segurança e alterar de forma “significativa” o modo como os poderes político e militar se têm relacionado “ao longo da última década ou mais”, admitindo a morosidade do processo. “Haverá todo o apoio internacional”, assegurou o secretário de Estado.

 

Empenhado no “compromisso em relação à paz e estabilidade”, João Cravinho garante que Portugal estará “na primeira linha” na busca de apoios para reconstruir Guiné-Bissau, coordenando internacionalmente os mecanismos de financiamentos “dispersos”.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)