Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

HERMAN CONSTITUÍDO ARGUIDO

Herman José foi hoje constituído arguido no processo de pedofilia da Casa Pia de Lisboa, ficando em liberdade mas sujeito a termo de identidade e residência.
30 de Maio de 2003 às 15:08
A informação foi admitida pelo próprio Herman José, em comunicado enviado à agencia Lusa, em que salienta que “aquele que é inocente não precisa de o invocar”, diz Herman José. O documento foi difundido ao início da tarde de hoje, pouco depois do humorista ter deixado as instalações do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP), na Avenida Casal Ribeiro, onde prestou declarações durante a manhã no âmbito do processo de investigação de casos de pedofilia na Casa Pia.
Herman José é, até ao momento, o único arguido no processo Casa Pia a quem não foi decretada prisão preventiva.
O humorista, a quem foi imposto o termo de identidade e residência, ficou sujeito à medida de coacção menos gravosa prevista na lei. Herman José tem de comunicar os endereços onde pode ser encontrado e é obrigado a avisar as autoridades caso necessite de se ausentar por um prazo máximo de cinco dias. Esta medida prevê ainda que o arguido se apresente periodicamente na esquadra de polícia da área de residência.
No documento, assinado por Herman José, este renova o apelo a que se chegue “às últimas consequências” neste processo de investigação, destacando que mantém “fé” no papel da Justiça portuguesa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)