Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Hillary Clinton apela à luta contra a "ideologia radical"

Candidata democrata defende que o EI deve ser derrotado.
Lusa 15 de Novembro de 2015 às 02:38
Hillary Clinton ressalva que nem todos os muçulmanos são inimigos
Hillary Clinton ressalva que nem todos os muçulmanos são inimigos FOTO: Reuters

A aspirante a candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton apelou, este sábado, ao mundo para se unir contra o islamismo radical, um dia depois dos atentados em Paris, que fizeram 129 mortos.

"Nós devemos ser resolutos em unir o mundo para destruir o tipo de ideologia 'jihadista' radical que motiva organizações como o Estado Islâmico (EI), um grupo terrorista violento, bárbaro, impiedoso", afirmou a antiga chefe da diplomacia norte-americana, na abertura do debate democrata televisivo em Des Moines, no estado de Iowa.

O grupo extremista autodenominado Estado Islâmico reivindicou os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, incluindo dois portugueses, e 352 feridos, 99 dos quais em estado grave.

O EI "não pode ser contido, tem de ser derrotado", disse Clinton, ressalvando, porém, ser importante não tomar todos os muçulmanos como o inimigo.

Guerra contra o extremismo violento
"Não estamos em guerra com o Islão. Estamos em guerra com o extremismo violento", realçou.

Os outros dois candidatos, o senador liberal Bernie Sanders e o antigo governador de Maryland Martin O'Malley, também defenderam ser fundamental derrotar o "bárbaro" grupo 'jihadista', com a ajuda de aliados no Médio Oriente e no mundo.

O debate democrata, transmitido pela CBS, arrancou com o cumprimento de um minuto de silêncio pelas vítimas dos atentados de Paris.

Trata-se do segundo debate democrata na corrida para as primárias. Os rivais republicanos realizaram já um total de quatro.

Hillary Clinton Estados Unidos da América ideologia radical Estado Islâmico
Ver comentários