Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Homem rega 'ex' com gasolina e ateia fogo

Vítima ficou com 80% do corpo queimado e foi impedida de testemunhar em tribunal.
17 de Dezembro de 2016 às 11:55
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver
Uma mulher do Ohio, EUA, ficou com 80% do corpo queimado quando o ex-namorado a regou com gasolina e ateou fogo num posto de combustível. 16 meses depois, Judy Malinowski, de 33 anos e com dois filhos, continua a tentar sobreviver, mas fez questão de pedir para testemunhar em tribunal.

A mulher queria garantir a condenação do ex-namorado, que nega todas as acusações e garante que foi tudo um acidente quando acendia um cigarro. 

No entanto, foi impedida de o fazer. O ex-companheiro, Michael Slager, de 41 anos, apercebeu-se que Judy está em risco de vida e sabe que um testemunho dela pode ser usado contra si em caso de morte, para o condenar por homicídio. Mudou de estratégia em tribunal e aceitou ser condenado a 11 anos de cadeia por "incêndio agravado", o que levou à dispensa do testemunho de Judy. 

Apesar disso, Judy não desiste e quer partilhar com o mundo o que sofreu em agosto de 2015. À cadeia de televisão ABC, a mulher assegura que o que viu nos olhos do ex namorado, enquanto a queimava, foi "maldade pura". 

"Nunca pensei que um ser humano pudesse ser tão cruel. Ele ficou lá especado e não fez nada", garante, explicando como o companheiro não fez nada para impedir que morresse queimada. 

Ainda em risco de vida e a preparar-se para a 52.ª intervenção cirúrgica, a jovem, que já tinha sobrevivido a um cancro nos ovários, ficou sem dedos, orelhas e grande parte do cabelo. A sua voz é um suspiro, pois a traqueia também foi afetada e tem ainda enormes feridas abertas e ulceradas nas costas. Os médicos temem que morra. 

No entanto, ainda tem forças para deixar uma mensagem a outras vítimas de violência doméstica. "Peçam ajuda. Fujam", pediu.
Ohio EUA Judy Malinowski Michael Slager ABC questões sociais crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)