Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Vento forte provoca reacendimentos no Parque Natural do Douro Internacional

Incêndio de Picote já tinha sido dado como dominado.
Lusa 27 de Agosto de 2017 às 10:22
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro
Incêndio em Miranda do Douro

Os dois incêndios que deflagraram sábado no Parque Natural do Douro Internacional, e que chegaram a ser dados este domingo como dominados, sofreram alguns reacendimentos mercê do vento intenso que sopra na região, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

Segundo o comandante dos Bombeiros de Freixo de Espada à Cinta, Sá Lopes, ventos intensos, de cerca de 70 quilómetros por hora, provocaram vários reacendimentos e, face à situação atual, os incêndios "não estão dominados", embora estejam de "certa forma controlados".

O fogo está a ser combatido em todas as frentes, na freguesia de Poiares, mas o vento forte está a "complicar" o trabalho dos mais de 150 operacionais, apoiados por meia centena de veículos e helicópteros.

No combate ao incêndio também já participaram aviões ligeiros.

O incêndio que deflagrou em Poiares, Freixo de Espada à Cinta, já causou grandes prejuízos em culturas como o amendoal, vinha e olival, bem como em zonas de eucalipto e pinhal, confirmou o comandante.

Apesar da dimensão dos incêndios, não há a registar casas ardidas ou vítimas humanas.

Parque do Douro Internacional fogos incêndio chamas bombeiros Picote
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)