Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Infanta Cristina chamada ao banco dos réus

Irmã do rei de Espanha pode ser acusada de crimes de branqueamento e delito fiscal.
23 de Junho de 2014 às 19:55
Infanta Cristina, réus, crimes de branqueamento, delito fiscal
Infanta Cristina, réus, crimes de branqueamento, delito fiscal FOTO: AFP PHOTO/ GERARD JULIEN

O juiz José Castro deverá anuncia na quarta-feira se chama a infanta Cristina ao banco dos réus pelos crimes de branqueamento de capital e desvio de fundos, alegadamente cometidos enquanto coproprietária da Aizoon, empresa familiar onde foram desviados mais de um milhão de euros públicos através do Instituto Nóos. O auto deve ser conhecido esta quarta-feira e remonta ao desvio de dinheiros públicos, entre 2007 e 2008, porá aquele instituto para programas de desporto nunca concretizados.

Os crimes atribuídos à infanta comportam uma pena de prisão de até onze anos de prisão em cúmulo jurídico.  Apesar do hermetismo do juiz, sabe-se que este considera a Aizoon, sociedade presidida pela duquesa de Palma e detida em parceria com o marido, Iñaki Urdangarin, “fiscalmente opaca”,  e sustenta que a infanta Crsitina facilitou os delitos fiscais do marido, acusado de, juntamente com o ex-sócio, Diego Torres, terem desviados milhões de euros de dinheiros públicos para benefício próprio através da fundação Nóos.

Infanta Cristina réus crimes de branqueamento delito fiscal
Ver comentários