Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Isaltino Morais acusado de quatro crimes

O presidente da Câmara de Oeiras foi formalmente acusado dos crimes de corrupção passiva, branqueamento de capitais, abuso de poder e fraude fiscal qualificada. Isaltino Morais diz não haver fundamento para a acusação.
13 de Janeiro de 2006 às 08:28
Esta manhã, em reacção à notícia da sua acusação formal, Isaltino Morais, em conferência de imprensa, disse estar inocente. O autarca disse ter instruído o seu advogado para que prescinda de todos os prazos “para que o processo seja público e rapidamente julgado à vista de todos”.
De acordo com a edição desta sexta-feira do jornal ‘O Independente’, o Ministério Público (MP) já notificou Isaltino Morais dos crimes de que é acusado.
A acusação do MP refere que o autarca de Oeiras conseguiu benefícios patrimoniais à custa do interesse dos munícipes, relativamente a actividades de construção imobiliária e urbanismo na Câmara de Oeiras.
São igualmente acusados a irmã mais velha e o filho de Isaltino Morais, o jornalista Fernando Trigo, o promotor imobiliário João Algarvio e o gestor Luís Todo Bom .
Em Dezembro, o autarca foi proibido de contactar com outros arguidos envolvidos no processo em que estava a ser investigado e que envolve contas bancárias na Suíça. O mesmo jornal revela ainda que o processo envolve também quatro contas que Isaltino Morais terá aberto com a irmã, na Bélgica, entre 1994 e 2001.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)