Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Kerry "confiante" espera evitar novas sanções contra a Rússia

Secretário de Estado Norte-americano estepa que haja um abrandamento na crisa na Ucrânia
7 de Junho de 2014 às 15:27

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, disse este sábado que está confiante sobre as perspetivas de abrandamento da crise na Ucrânia e disse que espera evitar novas sanções contra a Rússia.

"Estou confiante de que há meios para avançar, esperamos que a Rússia nos preste apoio e que não teremos de impor sanções mais duras ou outras medidas", disse Kerry em Saint-Briac-sur-Mer, oeste da França, onde se encontra para as cerimónias do 70 º. aniversário do desembarque dos Aliados na Normandia.

Kerry espera que as ações dos próximos dias venham a reduzir a tensão, "com a possibilidade de um cessar-fogo e de a Rússia ajudar a garantir que os separatistas começam a depor as armas, a desocupar os edifícios tomados e a construir uma Ucrânia que atenda às necessidades da população".

Entretanto, o novo Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse hoje durante a sua tomada de posse que vai recusar qualquer "compromisso" com a Rússia sobre a orientação europeia do seu país e a anexação da península da Crimeia por Moscovo.

"A Crimeia foi e continuará a ser ucraniana. Disse-o claramente ao Presidente russo na Normandia", afirmou Petro Poroshenko, gerando aplausos no parlamento.

O novo presidente da Ucrânia prometeu manter a unidade do seu país, enquanto decorrem os combates entre o exército de Kiev e os combatentes pró-russos nas regiões rebeldes do sudeste do país.

A Ucrânia assistiu hoje à posse do novo Presidente Petro Poroshenko, um milionário de 48 anos de idade, que venceu a eleição presidencial a 25 de maio com 54,7% dos votos, e é conhecido como "Rei do Chocolate" devido à sua empresa de doces Roshen, e que tinha na Rússia um dos seus principais clientes até ao bloqueio das importações por Moscovo.

Na sexta-feira, e num breve encontro com o Presidente russo Vladimir Putin à margem das celebrações do 70.º aniversário da invasão da Normandia (norte da França), Poroshenko abordou pela primeira vez a possibilidade de um cessar-fogo com as forças pró-russas.

Ucrânia Rússia EUA Sanções
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)