Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Liga de Futebol quer lucro de nova casa de apostas

Fonte oficial do órgão que gere o futebol profissional garantiu que o negócio “não está fechado”.
Octávio Lopes 22 de Outubro de 2018 às 01:30
Pedro Proença
O presidente da Liga De Clubes, Pedro Proença
Pedro Proença
Andreia Couto foi despedida
Pedro Proença
O presidente da Liga De Clubes, Pedro Proença
Pedro Proença
Andreia Couto foi despedida
Pedro Proença
O presidente da Liga De Clubes, Pedro Proença
Pedro Proença
Andreia Couto foi despedida
A Liga está em negociações com um investidor para a formação de uma empresa de apostas em que teria apenas direito a "uma participação nos lucros."

"Ainda nada está fechado. As negociações estão a decorrer ", assegurou este domingo ao Correio da Manhã fonte oficial da Liga, confirmando que o empresário interessado nessa parceria é Gabino Oliveira, que gere a empresa Bet.

A mesma fonte oficial do órgão de gestão dos clubes profissionais de futebol, que é liderado por Pedro Proença desde 2015 assegurou, ainda, que a Liga "não entrará no capital social" da empresa que "eventualmente" venha a ser criada.

"O que está em estudo é que essa casa de apostas poderá vir a ser patrocinadora da Liga. Enfim, poderá vir a a ser um potencial patrocinador da Liga", acrescentou, sublinhando que os estatutos da Liga não proíbem a entrada no capital social de empresas: "Já aconteceu há tempos, quando a Liga teve uma participação no capital de uma empresa de seguros."

Quanto à verba que a Liga poderá vir a receber, a mesma fonte garantiu que também esse aspeto ainda não está concluído.

"Uma das hipóteses é uma percentagem fixa, a outra é uma percentagem variável consoante os lucros", vincou a mesma fonte.

E lembrou que a questão das apostas foi discutida pelos clubes, em 2017, num dos grupos de trabalho da Liga.

Andreia Couto exige 100 mil
Andreia Couto quer receber 100 mil euros líquidos pela cessação do contrato com a Liga, na qual trabalhou 16 anos, tendo chegado a presidente interina. Pedro Proença começou por concordar em pagar tal verba, mas queria que Andreia Couto pagasse os respetivos impostos - um pouco mais de 25 mil euros. Andreia Couto não aceitou, acabou despedida sem ter recebido qualquer indemnização e avançou para os tribunais. Esta segunda-feira, a direção da Liga vai discutir a questão e o Correio da Manhã sabe que inúmeros clubes já pressionaram Proença para aceitar as exigências de Andreia Couto.

A direção da Liga é constituída por Pedro Proença, Hermínio Loureiro (vice-presidente da Liga e da FPF) e representantes de Benfica, Sporting, FC Porto, Estoril, Académica, Belenenses, Varzim e Nacional.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)