Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Língua Azul: Alcoutim pede apoio financeiro

O presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Francisco Amaral, afirmou esta quinta-feira que a falta de apoio monetário por parte do Ministério da Agricultura aos produtores pecuários cujas explorações foram afectadas pela doença da língua azul pode culminar numa “calamidade”.
4 de Outubro de 2007 às 14:58
Em comunicado, o edil declara que, “caso não haja uma rápida intervenção do Governo, a doença poderá levar a um grave problema social na medida em que estará em causa a sobrevivência económica de muitas famílias”.
Segundo Francisco Amaral, existem no concelho cerca de 15 mil ovinos, o que corresponde a cerca de 200 pequenos criadores que têm na pecuária o seu único meio de subsistência, pelo que, caso a infecção se continua a propagar será “uma calamidade”.
O autarca pede assim que o Ministério atribua compensações financeiras aos criadores afectados, à semelhança do que está a acontecer em Andaluzia, Espanha.
A doença da língua azul está a alastrar no País. Depois de ter atingido cerca de meia centena de explorações no Alentejo, foram também confirmados três casos de infecção no Algarve, dois em Alcoutim e um em Castro Marim.
Segundo um comunicado do Ministério da Agricultura, até ao meio-dia desta quinta-feira, há registo de 513 animais afectados pela doença e 269 já mortos devido à infecção.
Ver comentários