Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Campanha sobre direitos das vítimas de crime

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima apresenta estudo esta segunda-feira.
23 de Fevereiro de 2015 às 06:00
APAV afirma que maioria dos portugueses não sabe avaliar vítimas de crime
APAV afirma que maioria dos portugueses não sabe avaliar vítimas de crime FOTO: Tiago Petinga/EPA

Mais de metade dos portugueses não sabe avaliar quem é a vítima numa situação de crime, segundo os dados do barómetro "Perceção da População Portuguesa sobre os Direitos das Vítima de Crime", da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.

O barómetro, que vai ser apresentado esta segunda-feira, no mesmo dia em que é lançada uma nova campanha sobre direitos das vítimas de crime, foi realizado pela INTERCAMPUS para a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) com base em entrevistas pessoais e diretas feitas a 1038 pessoas, 52,8% das quais mulheres.

Segundo o estudo, quando confrontados com uma situação de assalto, em que Luísa é assassinada e o vizinho Bruno é o primeiro a chegar ao local, mas já não a consegue socorrer, 58,2% dos inquiridos afirmaram que Luísa é a única vítima deste crime, por oposição a 20,7% que defenderam que tanto Luísa, como os seus familiares, amigos e o vizinho Bruno são vítimas.

Portugueses conhecem direitos das vítimas

Os portugueses sabem, no geral, quais são os direitos de uma vítima, mas depois não os conhecem como deveriam, revela a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, que esta segunda-feira lança uma nova campanha sobre direitos das vítimas de crime.

Segundo o acessor técnico da direção da APAV, o Barómetro tem duas notas principais, a primeira das quais mostra que a maioria dos portugueses sabe quais são os direitos de uma vítima de crime, mas acaba por ter uma perceção muito generalizada.

"Neste estudo há um exemplo muito interessante, que é o do direito à indemnização. Obviamente que o cidadão comum tem a noção de que quem é vítima de crime tem direito a ser indemnizado pelos danos que o crime lhe causou, mas depois quando tentamos perceber em que é que consiste esse direito, aí as dúvidas já se adensam um pouco e a percentagem de cidadãos com um conhecimento mínimo já baixa", apontou.

APAV Associação Portuguesa de Apoio à Vítima estudo campanha direitos vítimas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)