Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

Malásia confirma morte de líder malaio do Daesh na Síria

Era procurado por terrorismo e por financiar as atividades do movimento extremista.
Lusa 9 de Maio de 2017 às 03:32
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh
Daesh

As autoridades da Malásia confirmaram, na noite de segunda-feira, a morte de Muhammad Wanndy Mohamed Jedi, descrito como um dos líderes malaios do grupo extremista Daesh na Síria.

A confirmação foi feita pelo chefe da polícia da Malásia, Khalid Abu Bakar, que indicou, através de uma mensagem no Twitter, que o extremista malaio, de 26 anos, morreu na sequência de um ataque em Raqqa, na Síria, ocorrido em 29 de abril.


Muhammad Wanndy, que nasceu em Malaca e partiu para a Síria com a mulher em 2014, seria responsável por recrutar malaios para as fileiras do grupo extremista, sobretudo através das redes sociais.

Era procurado pelas autoridades da Malásia e dos Estados Unidos por crimes relacionados com terrorismo e por financiar as atividades do movimento extremista.

Terá também sido responsável pela explosão de uma granada num bar num subúrbio de Kuala Lumpur, em junho do ano passado, que resultou em oito feridos, naquele que foi o primeiro ataque na Malásia levado a cabo pelo Daesh.

Mais de 250 'jihadistas' foram presos na Malásia desde fevereiro de 2013, enquanto mais de uma centena de malaios continuam a combater nas fileiras do Daesh o em território iraquiano e sírio, de acordo com dados oficiais.

A Malásia conta com uma população de quase 30 milhões de habitantes, dos quais 61% pertencem à comunidade muçulmana.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)