Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Manuel Godinho ouvido hoje para aplicação de novas medidas de coação

Arguido do processo 'Face Oculta' não se pode ausentar da sua área de residência.
26 de Junho de 2014 às 07:02

O Ministério Público (MP) vai hoje voltar a interrogar o sucateiro Manuel Godinho, o principal arguido no processo 'Face Oculta', para efeitos de aplicação de novas medidas de coação, no Tribunal de Ovar.

A defesa do sucateiro requereu que fossem declaradas extintas todas as medidas de coação a que o arguido estava sujeito, com exceção do Termo de Identidade e Residência, invocando que "já passou o prazo de validade dessas medidas, pelo menos em janeiro deste ano".

"Na sequência deste requerimento, o tribunal ouviu o MP, que requereu que o arguido fosse sujeito a interrogatório, porque pretenderá que sejam impostas novas medidas de coação", explicou à Lusa o advogado Artur Marques, que defende Manuel Godinho.

Artur Marques considera que não há justificação para aplicar ao seu cliente nenhuma espécie de medidas de coação, adiantando que o seu cliente continua a respeitar as medidas de coação a que está sujeito.

Manuel Godinho, que chegou a estar detido preventivamente, é o único arguido do processo 'Face Oculta' que se mantém com medidas de coação.

Além da prestação de caução no valor de 100 mil euros, o arguido não se pode ausentar da sua área de residência (Esmoriz, Ovar), está proibido de contactar outros arguidos e testemunhas do processo e tem de se apresentar diariamente às autoridades policiais.

O processo 'Face Oculta' está relacionado com uma alegada rede de corrupção que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro, nos negócios com empresas do setor empresarial do Estado e privadas.

Manuel Godinho Face Oculta Tribunal de Ovar julgamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)