Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Mariluz Cortés: Suspeito diz que morte foi acidental

Uma das pessoas detidas esta quarta-feira, suspeito de ser o autor da morte de Mariluz Cortés, confessou que a menina morreu acidentalmente quando o acompanhava por vontade própia e admitiu ter atirado o corpo ao rio de Huelva.
26 de Março de 2008 às 13:43
Mari Luz Cortés
Mari Luz Cortés FOTO: d.r.
O indivíduo, Santiago G., de 52 anos, confessou que atirou o corpo de Mariluz ao rio, onde acabou por ser encontrado em estado de decomposição. O detido acrescentou que a criança o acompanhou voluntariamente, acabando por morrer de forma acidental, decorrente de um golpe na cabeça após ter caído das escadas de sua casa.
Três pessoas foram detidas na cidade de Pajaroncillo, Andaluzia (Espanha), nomeadamente Santiago G., a sua esposa e uma irmã, por suspeita de envolvimento na morte da criança espanhola de cinco anos. A irmã de Santiago G. saiu já em liberdade.
As conclusões das autópsias, que permanecem em segredo de justiça, não permitiram até agora determinar se a morte da menina espanhola ocorreu de forma acidental ou premeditada, no entanto, as mesmas sugerem que a criança poderá ter falecido nas primeiras 48 horas após o seu desaparecimento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)