Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Parques de campismo devem ser desocupados em caso de tempestade

Investigador Miguel Almeida alerta para a forma como se deve lidar com a tempestade.
Lusa 12 de Outubro de 2019 às 09:00
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz
A destruição causada pelo furacão Leslie no Parque de Campismo na Figueira da Foz

O investigador de riscos naturais Miguel Almeida defendeu este sábado que a prevenção de danos em equipamentos como os parques de campismo e caravanismo é a melhor forma de lidar com fenómenos do tipo da tempestade Leslie.

Em declarações à agência Lusa, o docente do Instituto Politécnico de Viseu salientou que este tipo de fenómenos é previamente conhecido pelas autoridades, pelo que a evacuação e desocupação daquele tipo de equipamentos deve ser a principal medida a tomar pelas entidades competentes.

"Este tipo de fenómenos é conhecido uns dias antes. E, no caso de parques mais costeiros, mais expostos a este tipo de fenómenos, pode pensar-se logo numa evacuação e desocupação total do parque", frisou o professor, que é especialista em incêndios florestais.

Miguel Almeida Leslie questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)