Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Michelle Obama aponta o dedo a Trump e apela ao voto em Biden "como se vidas dependessem disso"

Economia "num caos" e mortes causadas pela Covid-19 devem-se à desvalorização que o presidente deu à doença, defende antiga primeira-dama.
Lusa 18 de Agosto de 2020 às 07:42
Barack Obama e Michelle
Barack Obama e Michelle FOTO: Twitter
A antiga primeira-dama Michelle Obama defendeu o voto em Joe Biden nas eleições presidenciais de 03 de novembro, durante a Convenção Nacional Democrata, apelando aos eleitores para que votem "como se as suas vidas dependessem disso".

Num discurso em que recordou a violência policial e o racismo, mas também a pandemia de covid-19, Michelle Obama apelou à mudança face à "total falta de empatia" do Presidente republicano, Donald Trump.

"Mais de 150 mil pessoas morreram e a nossa economia está num caos por causa de um vírus que este Presidente desvalorizou durante demasiado tempo", acusou.

"Isso deixou milhões de pessoas sem emprego. Muitos perderam seus cuidados de saúde; muitos estão a lutar para cuidar de necessidades básicas como comida e aluguer", defendeu ainda a antiga-primeira dama. 

Obama apontou ainda o dedo a Donald Trump no que ao racismo diz respeito: "George Floyd, Breonna Taylor e uma lista interminável de pessoas inocentes de cor continuam a ser assassinados, declarando o simples fato de que a vida negra ainda é alvo de escárnio do mais alto cargo da nação".

Donald Trump Michelle Obama Joe Biden Presidente política eleições
Ver comentários