Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Milícia curdosíria YPG avisa que vai responder se for atacada na Síria

Lusa 25 de Fevereiro de 2018 às 11:26

A milícia curdosíria Unidades de Proteção Popular (YPG) avisou hoje que vai responder às agressões da Turquia em Afrine, apesar da resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas que exige uma trégua em todo o país.

A direção da YPG comprometeu-se a aplicar a resolução da ONU, mas reserva-se o "direito de responder, em sua própria defesa, caso haja uma agressão por parte do exército turco ou dos seus apoiantes", lê-se num comunicado divulgado pela organização e citado pela agência de notícias espanhola Efe.

O grupo expressou, ainda assim, o seu compromisso de permitir a entrada de delegações da ONU e de organismos humanitários em Afrine (província síria de Alepo), um enclave curdo no extremo noroeste da Síria, e pediu a todas as partes do conflito que sejam o seu exemplo, apoiando a aplicação da resolução, aprovada por unanimidade no Conselho de Segurança das Nações Unidas.