Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Militar australiano conhece paradeiro de Reinado

O brigadeiro Mick Slater, comandante militar australiano em Timor-Leste, disse esta quinta-feira em declarações à rádio australiana ABC ter conhecimento do paradeiro dos 57 presos que ontem fugiram da cadeia de Becora, em Díli, entre os quais está o major Alfredo Reinado. Em timor-Leste, o governo ainda não assumiu uma posição oficial sobre a fuga deste prisioneiros e prossegue a caça ao homem.
31 de Agosto de 2006 às 09:37
Mark Slater escusou-se a avançar pormenores à rádio australiana ABC, afirmando apenas que a cidade de Díli foi isolada, cerca de 15 minutos após a fuga dos prisioneiros.
As declarações deste oficial surgem um dia depois da fuga do major Alfredo Reinado e de mais 56 detidos da prisão de Becora.
As polícias internacionais estacionadas em Timor-Leste sob o comando da ONU prosseguem as operações de busca, e admitem não ter qualquer pista sobre o paradeiro dos fugitivos, contrariando a informação avançada pela ABC.
Por sua vez, o governo timorense mantém, até ao momento, o silêncio sobre a fuga. O primeiro-ministro Ramos Horta remete qualquer esclarecimento sobre esta fuga para as forças das Nações Unidas.
Entre os fugitivos da cadeia de Becora, em Díli, estão para além do major Alfredo Reinado outros 56 reclusos, incluindo 16 ex-membros das forças armadas timorenses e cinco condenados por homicídio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)