Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Minas anti-pessoais ameaçam sobreviventes

Após a tragédia causada, no passado domingo, pelo terramoto seguido de maremotos que varreram a costa de vários países do sudeste asiático, os sobreviventes das regiões mais afectadas no Sri Lanka enfrentam agora uma nova ameaça: cerca de dois milhões de minas anti-pessoais colocadas durante a guerra civil no país, que foram arrastadas pelas ondas gigantes e que ninguém sabe onde foram parar.
28 de Dezembro de 2004 às 13:53
Minas anti-pessoais ameaçam sobreviventes
Minas anti-pessoais ameaçam sobreviventes FOTO: Reuters
O alerta foi lançado esta terça-feira pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). “As minas foram desenterradas e arrastadas para fora das áreas minadas sinalizadas pelas cheias encontrando-se em locais desconhecidos, por isso não sabemos onde estão, além de que muitos avisos de áreas minadas foram também arrancados ou destruídos”, referiu um representante da organização.
“Preocupa-nos o grande perigo que os civis deslocados pela tragédia vão enfrentar quando regressarem às suas casas, sem saberem onde estão estas minas”, assinalou Ted Chaiban, representante da UNICEF na capital do Sri Lank, Colombo, acrescentando que o abastecimento de água potável aos habitantes das regiões mais afectadas é outra das principais preocupações da organização.
De acordo com o mais recente balanço divulgado pelas autoridades do país, já foram contabilizadas mais de 18.700 vítimas mortais da tragédia só no Sri Lanka, onde se teme que o número total de mortos possa chegar aos 25 mil.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)