Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Ministra da Cultura felicita Tolentino Mendonça pelo Prémio Helena Vaz da Silva

Graça Fonseca refere que este prémio "homenageia figuras ímpares da cultura europeia".
Lusa 14 de Junho de 2020 às 18:53
A ministra  da Cultura, Graça Fonseca
A ministra da Cultura, Graça Fonseca FOTO: Lusa
A ministra da Cultura felicitou hoje Tolentino Mendonça pela distinção com o Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Cultural, elogiando o seu trabalho na poesia, no ensino e como arquivista do Vaticano.

Numa nota enviada à comunicação social, Graça Fonseca refere que este prémio "homenageia figuras ímpares da cultura europeia que, à imagem de Helena Vaz da Silva, compreendem a importância da preservação do património cultural".

"Permite-nos, assim, homenagear este ano o trabalho de José Tolentino de Mendonça, que da poesia ao ensaio, do ensino ao seu trabalho como arquivista do Arquivo Apostólico do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica Vaticana, tem prestado um contributo fundamental à cultura portuguesa", acrescenta a ministra.

A atribuição da edição de 2020 do Prémio Europeu Helena Vaz da Silva ao cardeal e poeta madeirense Tolentino Mendonça foi conhecida no sábado, três dias depois do seu discurso nas comemorações do Dia de Portugal, em Lisboa, em que defendeu ser preciso "reforçar o pacto comunitário" e "relançar a aliança intergeracional", rejeitando a ideia de "arrumar a sociedade em faixas etárias" e afirmando que "a vida é um valor sem variações".

Segundo Graça Fonseca, a sua intervenção no 10 de Junho "é exemplo de uma obra em que a poesia é presença permanente, mesmo quando não recorre aos versos, e num trabalho que a partir da língua une tempos e espaços, culturas e identidades, Portugal ao mundo, e nós, uns aos outros".

A ministra diz ainda que "a cultura é curiosidade e inquietação, mas também gesto de aproximação e generosidade, algo que parte do íntimo para o plural", e considera que "este é um significado que a obra de José Tolentino de Mendonça oferece a quem tem o prazer de o ler".

Os membros do júri do Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Cultural manifestaram-se "impressionados com a capacidade que Tolentino Mendonça demonstra ao divulgar a beleza e a poesia como parte do património cultural intangível da Europa e do mundo".

Tolentino Mendonça, poeta, teólogo, sacerdote e professor universitário, nascido em 1965 na ilha da Madeira, reagiu à notícia manifestando-se "muito honrado por esta atribuição", disse que ainda mais o responsabiliza e que acredita "será vivida com alegria pela Biblioteca e o Arquivo Apostólicos do Vaticano", onde trabalha, "e que constituem um extraordinário exemplo do património cultural que a Europa construiu e constrói".

A cerimónia de atribuição do prémio terá lugar no outono, em data a anunciar, na Fundação Calouste Gulbenkian.

Este prémio, que recorda a jornalista portuguesa Helena Vaz da Silva e a sua contribuição para a divulgação do património cultural e dos ideais europeus, foi instituído em 2013 pelo Centro Nacional de Cultura (CNC) em cooperação com a organização Europa Nostra e com o Clube Português de Imprensa.

Na nota hoje divulgada, a ministra da Cultura enaltece a importância deste prémio, declarando: "Reforça o valor da defesa do património cultural como o mais importante exercício para uma memória daquilo que somos, quer enquanto identidade, quer enquanto diversidade".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)