Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

"Moniz serviu-se da TVI para derrubar Santana Lopes"

“Houve um período em que a TVI tomou um conjunto de posições que se desviaram de uma linha de isenção e credibilidade” disse Paes do Amaral, na Comissão Parlamentar de Ética, acrescentando que tal se passou “durante o Governo da Santana Lopes”. Segundo o antigo dono da Media Capital, a TVI "funcionou como uma plataforma para derrubar esse governo”, referindo que teve “de chamar o director-geral à atenção por causa disso”.
6 de Abril de 2010 às 19:12
Paes do Amaral fez declarações polémicas na Assembleia da República
Paes do Amaral fez declarações polémicas na Assembleia da República FOTO: José Sena Goulão/Lusa
Questionado pelo CM se José Eduardo Moniz era o líder desse movimento, o antigo dono da Media Capital disse: "Não tenho nenhuma dúvida sobre isso."

Paes do Amaral referiu ainda que isto se passou na mesma altura do caso Marcelo. Este caso é uma das “deslealdades” que aponta a Moniz, que terá colocado na gaveta um projecto da administração para mudar a informação da TVI. O objectivo era passar do modelo ‘challenger’ (mais sensacionalista) para o ‘mainstream’ (mais sério), o que implicava a saída de Manuela Moura Guedes de pivô, já que considera que a jornalista não tinha perfil para apresentar o jornal no modelo pretendido.

'Jornal Nacional de 6ª' devia ser suspenso

Relativamente à suspensão do ‘Jornal Nacional de 6ª' da TVI, Paes do Amaral considera que do "ponto de vista legal não devia ser feita antes de o director de Informação ser consultado". "Sobre isso não há dúvida. Embora tenha sido acertada, pois do meu ponto de vista devia ter sido suspenso há muito tempo, foi mal executada. Se o director de Informação não estivesse de acordo era substituído e o novo suspendia".

Paes do Amaral voltou a sublinhar que a informação ‘tablóide' da TVI desvalorizava o canal. E quando questionado sobre a questão de haver alguma relação entre a saída de Manuela Moura Guedes do ecrã, em 2005, e entrada da Prisa, o empresário respondeu: "O estilo de informação tablóide de Moura Guedes era um estilo que, na minha opinião, desvalorizava a TVI. Se ela saísse do ecrã era um valor acrescentado para a TVI. Uma televisão líder com informação ‘mainstream' vale muito mais que uma estação lider com informação tablóide."

No entanto, garante o empresário, apesar da divergência de opiniões, "quando a transacção se fez não havia queixas nem pressões especiais. Não me recordo de haver nenhum crescendo ou decréscimo. Nas negociações com a Prisa nunca esteve em causa saída do director-geral, o qual foi apresentado por mim como um activo muito importante".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)