Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Morgado acusa Valentim Loureiro e filho

Valentim Loureiro e o filho, João Loureiro, foram formalmente acusados de corrupção pela procuradora Maria José Morgado, estando em causa o jogo Boavista-Estrela da Amadora, a contar para a 29.ª jornada da época 2003/2004, arbitrado por Jacinto Paixão, o mesmo indiciado pelo FC Porto-E. da Amadora, que envolve Pinto da Costa, noticia este sábado o jornal ‘Público’.
17 de Março de 2007 às 12:18
De acordo com o diário, os factos datam de 29 de Março de 2004, quando João Loureiro, presidente do Boavista, e Júlio Mouco, um dos responsáveis pelas nomeações da Liga, terão combinado quem seriam os árbitros auxiliares no encontro do clube axadrezado frente ao E. da Amadora. O filho de Valentim Loureiro terá ainda ligado, no mesmo dia, a Pinto Correia, informando-o de que deveria falar com o árbitro principal, Jacinto Paixão, para que beneficiasse a equipa nortenha. A contrapartida seria que o Boavista arranjasse alojamento para um ou dois acompanhantes de Jacinto Paixão, assegura o Ministério Público.
Esta é a primeira acusação formal a dirigentes da 1.ª Liga feita pela equipa de Maria José Morgado.
O 'Público' informa ainda que houve pelo menos mais uma acusação, relativa ao jogo Machico-Santana, da 3.ª divisão do campeonato nacional, e que envolve António Henriques e Augusto Duarte.
O presidente dos ‘dragões’, Pinto da Costa, deverá também ser notificado nos próximos dias, visto a investigação ao jogo Nacional-Benfica já estar terminada, avança o jornal, acrescentando que Maria José Morgado arquivou as suspeitas referentes ao jogo Boavista-Alverca e os indícios de corrupção num desafio envolvendo o Santana, dos distritais da Madeira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)