Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

NATO considera "situação perigosa" aumento de russos junto à fronteira com a Ucrânia

Concentrados 20 mil soldados.
6 de Agosto de 2014 às 15:22

A Rússia aumentou desde meados de julho de 12 mil para 20 mil o número de militares concentrados ao longo da fronteira com a Ucrânia, criando uma "situação perigosa", disse esta quarta-feira uma porta-voz da NATO.

"A Rússia concentrou 20 mil soldados na fronteira oriental da Ucrânia prontos para combater... É uma situação perigosa", assinalou Oana Lungescu.

A NATO afirma recear que a Rússia utilize "o pretexto de uma missão humanitária ou de manutenção da paz para enviar soldados em direção ao leste da Ucrânia", acrescentou a porta-voz.

Moscovo foi ainda acusado de continuar a apoiar os rebeldes pró-russos e de permitir a passagem de armas e combatentes através da fronteira.

"O prosseguimento da desestabilização da Ucrânia pela Rússia é responsável por toda a deterioração da situação humanitária nas zonas controladas pelos separatistas", considerou ainda.

"Trata-se de um conflito alimentado pela Rússia", insistiu a porta-voz. "Continuamos a exortar a Rússia a retirar todas as suas forças militares da fronteira com a Ucrânia, interromper o fluxo de armas e de combatentes através da fronteira e a exercer a sua influência sobre os separatistas armados para que deponham as armas e renunciem à violência".

Ucrânia Rússia Moscovo rebeldes NATO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)