Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Nhacathale ainda sente o cheiro do desastre de Tete

Lusa 18 de Novembro de 2016 às 19:52

Mulheres desesperadas choram por maridos falecidos e filhos internados, com vários ferimentos causados pelas chamas que apanharam desprevenidas centenas de pessoas a retirar combustível de um camião-cisterna na província de Tete, centro de Moçambique, e deixaram pelo menos 60 mortos.

"Isto é o pior sofrimento de que já passei, marido e filho foram [morreram]", diz à Lusa Zuera Fato, trêmula e de voz rouca de tanto chorar.

O pranto e a dor acompanham o luto em Nhacathale, na localidade de Caphiridzange, distrito de Moatize, um lugar pacato junto à Nacional7, estrada que liga Tete ao Malaui, agora fixado no mapa da tragédia desde quinta-feira com a ocorrência da explosão do camião-cisterna que comoveu o país inteiro, havendo 60 mortos confirmados e mais de cem feridos, um terço dos quais em estado grave

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)