Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

OE2015: Teto para prestações sociais será equivalente a salário médio de trabalhador não qualificado -- Mota Soares

Lusa 22 de Outubro de 2014 às 11:56

O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, afirmou hoje que o teto máximo na atribuição das prestações sociais não deve ultrapassar o equivalente ao salário médio de um trabalhador não qualificado.

"Ninguém que tenha idade e capacidade para trabalhar deve receber mais de prestações sociais do que se estivesse a trabalhar. A soma da totalidade das prestações sociais, quando ultrapassa aquele que é o salário médio de um trabalhador não qualificado deve servir de limite para as prestações sociais que substituem rendimentos, como o rendimento social de inserção (RSI), o subsídio social de desemprego e o subsídio social de doença", afirmou o ministro no parlamento.

De acordo com o Orçamento do Estado para 2015 (OE2015) entregue há uma semana na Assembleia da República, o Governo prevê a introdução de um teto máximo para "as prestações sociais não contributivas substitutivas de rendimentos do trabalho" poupando 100 milhões de euros em 2015.