Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

CDS disponível para votar propostas sobre pensões

Partido quer que a proposta tenha "a mesma essência" da sua.
Lusa 18 de Novembro de 2016 às 16:44
A vice-presidente do CDS-PP Cecília Meireles
A vice-presidente do CDS-PP Cecília Meireles FOTO: Pedro Catarino

A vice-presidente do CDS-PP Cecília Meireles admitiu esta sexta-feira votar favoravelmente propostas sobre pensões "com a mesma essência" da proposta que os centristas apresentaram, mas sublinhou que o partido teve a dianteira, acrescentando não conhecer a iniciativa do PSD.

"Naturalmente, quando estão em causa matérias com a mesma essência, teremos sempre o mesmo sentido de voto. O CDS já apresentou a sua proposta, o que faz sentido é ir perguntar aos partidos como é que vão votar a proposta do CDS porque ela está já submetida desde o dia em que o sistema de propostas abriu", afirmou Cecília Meireles.

Numa conferência de imprensa no parlamento em que resumiu as propostas do CDS de alteração ao Orçamento do Estado, a deputada e dirigente centrista ressalvou que não conhece ainda a proposta que o PSD anunciou hoje acerca da atualização das pensões.

"A proposta que o CDS faz é que todas as pensões abaixo de um determinado valor tenham um mesmo aumento que foi proposto pelo Governo. No mais e noutras propostas que queiram pôr em cima da mesa, certamente que o CDS oportunamente se pronunciará", afirmou.

Apesar de apontar a "gestão estranha do calendário", de atualizar pensões a partir de agosto, em ano de eleições autárquicas, Cecília Meireles afirmou que "a proposta do CDS é para atualizar no mesmo montante, depois os termos que o Governo e escolheu para essa atualização, responsabilizarão o Governo".

O PSD defendeu hoje o aumento extraordinário das pensões abaixo de 628 euros já em janeiro, anunciando uma proposta nesse sentido.

A proposta do PSD de alteração ao Orçamento nesta matéria passa portanto, precisou o líder parlamentar social-democrata, por "olhar para a disponibilidade financeira" neste campo "e distribui-la ao longo de 12 meses e de forma equitativa por todos os pensionistas com pensões inferiores a 628 euros.

O CDS-PP vai apresentar cerca de 50 propostas de alteração ao Orçamento, de acordo com Cecília Meireles, que destacou, na área da família, a reposição do quociente familiar e a majoração do abono de famílias para deficientes.

No âmbito económico e das empresas, a vice-presidente do CDS sublinhou a proposta para o alargamento do Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES), bem como na área da educação o acolhimento de duas propostas da Juventude Popular, sobre um sistema de dedução de propinas e de empréstimo público a estudantes.

O CDS vai apresentar uma proposta para que se concretize a transferência de uma verba correspondente a 20% dos pagamentos em atraso no ano de 2017 aos hospitais EPE (do setor empresarial do Estado).

Para a agricultura, os centristas apresentam uma iniciativa para a criação de uma "conta de gestão florestal" e para o "tratamento fiscal dos pavilhões agrícolas".

CDS-PP Cecília Meireles pensões proposta Orçamento do Estado política partidos e movimentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)