Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Imposto sobre bebidas alcoólicas volta a subir 3%

Aumento abrange a cerveja, as bebidas espirituosas e os vinhos licorosos.
Lusa 14 de Outubro de 2016 às 15:00
Governo, Orçamento do Estado, economia, negócios e finanças, macroeconomia, orçamento
Governo, Orçamento do Estado, economia, negócios e finanças, macroeconomia, orçamento FOTO: Getty Images

O Governo vai voltar a aumentar no próximo ano o imposto sobre a cerveja, as bebidas espirituosas e os vinhos licorosos em 3%, segundo uma versão do articulado da proposta de Orçamento do Estado para 2017 (OE2017).

De acordo com o documento, a que a agência Lusa teve acesso, as cervejas vão passar a pagar um imposto que começa nos 8,22 euros por hectolitro para os volumes de álcool mais baixos e que vai até aos 28,90 euros por hectolitro no caso dos volumes de álcool mais elevados.

Com a entrada em vigor do Orçamento do Estado de 2016, o imposto aplicado às cervejas começava nos 7,98 euros e ia até aos 28,06 euros por hectolitro, o que significa que, no próximo ano, o imposto aumenta 3%.

No caso das bebidas espirituosas, nos quais se inclui gin e vodka, por exemplo, a taxa de imposto aplicável também vai sofrer um aumento, mas de 3%, passando dos 1.327,94 euros por hectolitro atualmente em vigor para os 1.367,78 euros por hectolitro em 2017.

Também a taxa de imposto aplicável aos produtos intermédios, ou seja, os vinhos licorosos, aumenta para 75,05 euros por hectolitro, quando no OE2016 a taxa era de 72,86 euros por hectolitro, o que representa também uma subida de 3%.

Já no OE2016, o Governo decidiu aumentar em 3% o imposto aplicado à cerveja, às bebidas espirituosas e aos vinhos licorosos, prevendo arrecadar 187 milhões de euros com este imposto este ano, sendo que, até agosto a receita do IABA tinha já totalizado os 123,9 milhões de euros.

Governo Orçamento do Estado economia negócios e finanças macroeconomia orçamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)