Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Espanha investiga passagem de suspeito de atentados

Amédy Coulibaly matou uma polícia e quatro reféns em Paris.
Lusa 15 de Janeiro de 2015 às 14:45
Amédy Coulibaly foi abatido pela polícia francesa durante o sequestro num supermercado judaico
Amédy Coulibaly foi abatido pela polícia francesa durante o sequestro num supermercado judaico FOTO: Reuters

Um juíz da Audiencia Nacional, um tribunal especial espanhol para casos de terrorismo, abriu uma diligência especial para investigar a passagem por Espanha do francês Amédy Coulibaly, que na semana passada matou uma polícia e quatro reféns em Paris.

Fonte oficial da Audiencia Nacional confirmou à Lusa que a diligência refere-se ao crime de "colaboração com organização terrorista" e visa Amédy Coulibaly (abatido pela polícia francesa na semana passada), a sua mulher, Hayat Boumeddiene, e uma terceira pessoa que terá ajudado Boumeddiene a chegar à Síria.

Coulibaly e Boumeddiene passaram o ano na capital espanhola, Madrid, onde estiveram de 31 de dezembro a 2 de janeiro, pelo que as autoridades policiais espanholas querem saber o que fizeram e com quem contactaram.

O encarregado do processo será o juiz Eloy Velasco, que abriu a diligência depois de ter recebido um relatório policial sobre a passagem do casal e de um terceiro homem por Madrid.

Fontes das autoridades antiterroristas francesas, indica o jornal espanhol El País, revelaram que a investigação indica que Coulibaly chegou a Madrid de carro - com a sua mulher e um outro homem. Apesar de terem chegado a 31 de dezembro, ainda não foram detetadas chamadas telefónicas que tenham feito a partir de Espanha.

juíz da Audiencia Nacional Amédy Coulibaly Audiencia Nacional
Ver comentários