Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

PCP contra alargamento do horário de trabalho

O PCP considera “preocupante” o acordo europeu que prevê a possibilidade de ser ultrapassado o tecto de 48 horas semanais e criticou o Governo por não se ter oposto ao projecto.
11 de Junho de 2008 às 14:34
Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP
Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

Em comunicado, o PCP “lamenta o facto de o Governo português, uma vez mais, não se ter oposto a uma proposta desta natureza”, o que acaba por ser coerente com o “projecto retrógrado de alteração da legislação laboral que quer impor em Portugal”.

Os ministros do Trabalho alcançaram um acordo que estabelece que a semana de trabalho pode chegar às 65 horas. Portugal não votou favoravelmente a proposta, por considerar que “apesar de haver uma evolução positiva”, a directiva deveria ser mais equilibrada e ter mais em conta a salvaguarda das condições de saúde, higiene e segurança dos trabalhadores.

Os comunistas anunciam desde já que irão “lutar contra estas propostas nomeadamente no debate que se seguirá no Parlamento Europeu, exigindo respeito pelos direitos e pela dignidade de quem trabalha”.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)