Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

PCP diz que "só sobrarão promessas" se Governo continuar "amarrado" ao défice

Lusa 25 de Dezembro de 2017 às 22:27

O PCP apontou hoje "contradições" à mensagem de Natal do primeiro-ministro, considerando que "só sobrarão promessas" de desenvolvimento do país se o Governo continuar "amarrado às metas do défice" e aos "compromissos com a Europa e o grande capital".

"Se o Governo continuar amarrado às metas para redução do défice ou a pagar dívida a este ritmo dificilmente terá recursos para cumprir objetivos como revitalizar o interior ou avançar com o reordenamento da floresta. Depois faltarão meios humanos e financeiros, sobrando apenas promessas", afirmou Gonçalo Oliveira, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP, numa reação à mensagem de Natal do primeiro-ministro, feita a partir do Centro de Trabalho do partido no Porto.

Destacando a importância de "valorizar as conquistas" até agora alcançadas e previstas o Orçamento do Estado para 2018, Gonçalo Oliveira notou que elas serão sempre "limitadas" enquanto "não se colocar a soberania nacional no primeiro plano", centrando a discussão nos "grandes temas", como "a renegociação da dívida e fim da submissão de Portugal à política do euro".

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)