Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

PE quer fundos da UE a compensar os danos causados pela falência da Thomas Cook

Lusa 24 de Outubro de 2019 às 12:47

O Parlamento Europeu instou hoje a Comissão Europeia a permitir aos afetados pela falência do operador turístico britânico Thomas Cook um "acesso rápido aos instrumentos financeiros da União Europeia".

O Parlamento Europeu (PE) propôs hoje uma série de medidas para ajudar os 600 mil turistas afetados, os milhares de trabalhadores que perderam o emprego e as pequenas e médias empresas (PME) que se deparam com graves dificuldades financeiras devido à falência da Thomas Cook, o segundo maior operador turístico do mundo.

Numa resolução hoje aprovada em sessão plenária em Estrasburgo (França), a assembleia europeia nota que o fim da atividade desta empresa britânica, que geria hotéis, estâncias turísticas e linhas aéreas em 16 países e tinha 19 milhões de clientes por ano, provocou "prejuízos económicos graves ao setor do turismo, ao emprego e às comunidades locais" e pede à Comissão Europeia que identifique e que permita um acesso rápido aos instrumentos financeiros da União Europeia (UE) que possam compensar os danos causados ao setor.