Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Peculato condena chefe de secretaria

Mulher apoderou-se de mais de 163 mil euros do clube onde trabalhou 20 anos.
Ana Palma 17 de Janeiro de 2017 às 08:26
Tribunal de Portimão proferiu ontem a sentença de 5 anos e 10 meses de prisão para a mulher, que vai recorrer
Tribunal de Portimão proferiu ontem a sentença de 5 anos e 10 meses de prisão para a mulher, que vai recorrer FOTO: Pedro Noel da Luz
Durante vinte anos, Maria Augusta Costa exerceu as funções de chefe de secretaria do Clube Naval de Portimão (CNP). Foi ontem à tarde condenada, no tribunal da cidade, à pena de 5 anos e 10 meses de prisão efetiva pelos crimes de peculato e falsificação.

O coletivo de juízes deu como provado que a mulher, de 46 anos, se apoderou de mais de 163 mil euros do CNP, entre os anos de 2007 e 2012. "Ao verificar que o presidente e o tesoureiro do CNP apenas conferiam a folha de caixa, não contabilizando o dinheiro que era efetivamente recebido", a arguida "viu a possibilidade de, em razão das funções que exercia, subtrair e fazer sua uma parte daquelas quantias", referiu o coletivo, sublinhando que Maria Augusta Costa, que apresentou a demissão em 2012, "agiu voluntária e conscientemente".

A chefe de secretaria chegou a utilizar cartões multibanco titulados pelo CNP, utilizando-os "para seu próprio proveito". Em fevereiro de 2012, a arguida falsificou uma assinatura num cheque para se apropriar de cerca de 600 euros. A atuação da arguida começou a levantar suspeitas quando a técnica oficial de contas do CNP detetou discrepâncias entre os valores das contas bancárias do clube e os valores contabilísticos que lhe eram remetidos por Maria Augusta Costa. Em abril de 2012, os novos corpos sociais eleitos decidiram analisar toda a documentação e detetaram o modo de atuação da arguida, que vai recorrer da sentença.
peculato algarve portimão secretaria Clube Naval Maria Augusta Costa
Ver comentários