Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

PEQUIM LIMITA MANIFESTAÇÃO CONTRA A GUERRA

A Câmara de Pequim autorizou a realização de uma manifestação contra a guerra na cidade, limitando a participação no protesto a um número reduzido de estrangeiros residentes, sem a participação de cidadãos chineses.
27 de Março de 2003 às 15:24
A ordem das autoridades de Pequim é que nesta manifestação contra o conflito armado que decorre no Iraque apenas participem 150 estrangeiros que residem na capital chinesa, enquanto o tempo autorizado para protestarem nas ruas está limitado a 40 minutos. Segundo um dos organizadores do protesto, Jim Wildn, os cidadãos chineses não estão autorizados a participar na manifestação.
A organização do protesto aguarda a adesão de mais de 400 pessoas. Apesar da limitação de participantes imposta pelas autoridades chinesas, os manifestantes devem dividir-se entre uma das principais ruas de Pequim e o Parque Ritan. Os manifestantes devem ainda passar pelos portões da embaixada dos EUA e pela residência do embaixador norte-americano.
Trata-se da primeira vez que um protesto deste género é autorizado pelas autoridades chinesas, já que outros pedidos semelhantes foram sempre indeferidos. O protesto, organizado pelo grupo “Beijing Peace Action”, está marcado para as 9h00 de domingo (1h00 de Lisboa), dia 30 de Março, e vem juntar-se às dezenas de protestos realizados um pouco por todo o mundo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)